O mais tradicional desfile de carnaval de rua de São Paulo | Carnaval 2016 | 31/01/2016

Roda de Samba - 09/2004 - Beth Carvalho

Participava de programas de calouros desde criança, e estudou música na Escola Nacional. No início dos anos 60 participou de shows de bossa nova, e conseguiu projetar-se defendendo "Andança" (Danilo Caymmi/ Edmundo Souto/ Paulinho Tapajós) no Festival Internacional da Canção de 1968. Em 1971 gravou o samba-enredo "Rio Grande do Sul na Festa do Preto Forro", da escola Unidos de São Carlos, e desde então firmou-se como sambista. Celebrizou algumas interpretações de músicas de Cartola e Nelson Cavaquinho e foi a primeira a registrar o pagode do Cacique de Ramos no disco "Beth Carvalho na Fonte", de 1978, em números como "Vou Festejar" (Jorge Aragão/ Dida/ Neoci), "Ô Isaura" e "Marcando Bobeira". Fez grande sucesso com "Coisinha do Pai" (Jorge Aragão/ Almir/ Luís Carlos), do LP "No Pagode", de 1979. Outros êxitos foram "As Rosas Não Falam" (Cartola), em 76, A Chuva Cai" (Argemiro/ Casquinha), em 80 e "Virada" (Noca da Portela/Gilpert), em 81. Em 83, lançou Zeca Pagodinho em seu LP de então, "Suor No Rosto" com o samba "Camarão que Dorme a Onda Leva", três anos antes do estouro do cantor com o "boom" do pagode. Nos anos 90, seus sambas se afastaram das rádios, ficando mais restritos aos shows e aos discos. Neste período homenageou os sambistas paulistas (de raiz) com "Beth Carvalho Canta o Samba de São Paulo" (92) e fez um belo álbum de sambas animados em 98, "Pérolas do Pagode". Beth voltou às rádios populares apenas em 99, com o "Samba de Arerê" (Xande de Pilares/ Arlindo Cruz/ Mauro Jr.), do CD "Pagode de Mesa", gravado ao vivo. Outros sucessos de Beth Carvalho: "Folhas Secas" (Nelson Cavaquinho/ Guilherme de Brito), "1.800 Colinas" (Gracia do Salgueiro), "Saco de Feijão" (Francisco Santana), "Vou Festejar" (Jorge Aragão/ Dida/ Neoci), "Virada" (Noca da Portela/Gilpert), "Força da Imaginação" (Dona Ivone Lara/ Caetano Veloso), "Firme e Forte" (Efson/ Nei Lopes), "Malandro Sou Eu" (Arlindo Cruz/ Sombrinha/ Franco), "Fogo de Saudade", "O Show Tem que Continuar".